Em comemoração aos 20 anos de criação, Cruzeiro redesenha o ‘Raposão’

Mascote criado em 1945, comemora 20 anos de sua primeira versão física oficial

março 23, 2023

O Cruzeiro anunciou nesta quinta-feira (23), alterações no design do seu mascote, o Raposão, que completa 20 anos de criação nesta data. As mudanças foram de cor, tamanho, além e receber partes mecânicas em sua máscara, com movimentações articuladas.

+ WIBR promove leilão para apoiar projeto de empreendedorismo em meninas do ensino público
+ Kevin De Bruyne é o novo embaixador do McDonald’s

A nova ‘cara’ da raposa foi feita pelo artista mineiro Camaleão, que conforme revelou comunicado do clube, se inspirou na versão original da raposa, de 1945 e adicionou traços da espécia raposa-vermelha, de pelagem dourada-alaranjada, e o Raposinho em uma raposa-anã.

“Um dos maiores objetivos futuros é criar um grupo de personagens dentro dos diversos contextos do clube, abrindo possibilidades de entretenimento, produtos licenciados e interação com os torcedores”, explica Lenin Franco, diretor de Negócios do Cruzeiro.

Antes e depois das mudanças estéticas — foto: Divulgação

A mudança radical, que partiu da nova gestão SAF, não agradou a maior parte da torcida, que acredita que deveria ser mantida a tradicionalidade, cores e representatividade estética. No entanto, as alterações visaram aproximar as características de uma verdadeira raposa

“Quem vê o Raposão e o Raposinho em ação, percebe que eles são bem diferentes e com personalidades bem distintas, mas isso não estava refletido no visual deles, inclusive gerando dúvidas sobre qual é a relação ou parentesco entre eles”, reforça André Luiz Araújo, Head de Marketing do Cruzeiro.

Siga o MKTESPORTIVO no InstagramTwitter Facebook!

Inspiração

Conforme publicação oficial do Cruzeiro, a Raposa foi definida como mascote pelo cartunista Mangabeira, em 1945 — também responsável pela criação da mascote do rival Atlético MG, o Galo. A ideia veio da astúcia célebre do então presidente cruzeirense, Mário Grosso. O dirigente tinha fama de se antecipar às contratações pretendidas pelos rivais mineiros e conhecido pela sua esperteza.

O clube mineiro foi o primeiro do Brasil a levar a campo sua mascote de forma física, ainda em 2003, quando conquistou a tríplice coroa. O departamento de marketing do Cruzeiro lançou o Raposão, que inspiraria equipes em todo o país a seguir a tendência. Atualmente o clube conta com outros dois mascotes físicos, a Raposinha e a ‘Raposona’ Salomé — homenagem a uma torcedora-símbolo do clube.

Compartilhe: