Indústria

Prestes a desembarcar em SP, Fórmula E movimentará R$ 300 milhões na economia da capital

Região do Sambódromo do Anhembi receberá o e-Prix no próximo dia 25 de março

Prestes a desembarcar em SP, Fórmula E movimentará R$ 300 milhões na economia da capital

08 de março de 2023

2 minutos de Leitura

A Fórmula E desembarcará no Brasil pela primeira vez para a sexta etapa da temporada 2023 no próximo dia 25 de março. Segundo a prefeitura da capital paulista, o evento deverá movimentar R$ 300 milhões na economia local, gerar cerca de 3 mil postos de trabalho e aproximar ainda mais a população dos conceitos de sustentabilidade e proteção do meio ambiente.

O e-Prix de São Paulo estará dentro da Semana da Sustentabilidade criada na cidade. O objetivo é atrair eventos que projetem a imagem de São Paulo, movimentem a economia, gerem empregos e promovam o desenvolvimento sustentável e a discussão sobre a importância dos combustíveis de fonte renovável e baixa emissão.

De acordo com a Secretaria Executiva de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram) e a SPTrans, desde outubro de 2022, não é mais permitida a compra de ônibus movidos a diesel para o sistema de transportes da cidade. A intenção é cumprir a Lei de Mudanças Climáticas e do Programa de Metas da prefeitura, que prevê a inclusão de 2.600 ônibus elétricos, não poluentes, e a consequente melhoria na qualidade do ar da capital.

O lançamento do Plano de Ação Climática do Município de São Paulo (PlanClima SP) incentiva a mobilidade elétrica, principal característica da Fórmula E.

Pelo projeto, quem possui carro elétrico ou híbrido ganha o direito de ter um reembolso da quota-parte do Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), já descontado o percentual destinado ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), o que corresponde a cerca de 40% do valor do imposto.

Nesta terça-feira (7), o prefeito Ricardo Nunes vistoriou as obras que estão sendo realizadas no Sambódromo do Anhembi e nos arredores, onde a prova da categoria de carros elétricos será disputada. O acordo entre a prefeitura e a Fórmula E não envolve repasse de verbas, mas a preparação do circuito não permanente.

O contrato entre a cidade de São Paulo e a FIA foi assinado por cinco anos, portanto, o e-Prix na capital paulista está garantido até 2027.

Compartilhe