Após atacá-lo nas redes sociais, presidente de LaLiga pede desculpas a Vini Jr.

Em entrevista à ESPN, Javier Tebas afirma que não teve intenção de criticar brasileiro após episódio de racismo

maio 24, 2023

Javier Tebas, presidente de LaLiga, pediu desculpas a Vini Jr. após interagir no Twitter com o brasileiro e piorar uma situação que já estava lamentável. O atacante foi vítima de insultos racistas durante jogo do Real Madrid contra o Valencia no estádio Mestalla.

Tebas afirmou que não teve intenção de criticar o brasileiro quando, horas depois de Vini Jr. ser alvo de racismo, publicou na rede social que o brasileiro parecia pouco preocupado sobre o assunto e não entendia o trabalho de LaLiga na luta contra o racismo.

“Já aqueles que não deveriam explicar para você o que é e o que pode fazer LaLiga em casos de racismo, tentamos explicar para você, mas você não apareceu em nenhuma das duas datas combinadas que você mesmo solicitou. Antes de criticar e insultar LaLiga, é preciso que você se informe bem, Vini Jr. Não se deixe manipular e certifique-se de compreender plenamente as competências de cada um e o trabalho que temos feito juntos”, afirmou Tebas, no último domingo (21).

Vini Jr. havia feito crítica a falta de ações práticas de LaLiga, de educar, prevenir e punir casos de racismo, que acontecem aos montes no Campeonato Espanhol.

“Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. Omitir-se só faz com que você se iguale a racistas. Não sou seu amigo para conversar sobre racismo. Quero ações e punições. Hashtag não me comove”, criticou o atacante.

Agora, dias depois, Javier Tebas se posicionou e afirmou que não queria atacar o jogador do Real Madrid.

“Creio que a mensagem e a intenção que tive, uma parte importante [dos torcedores], sobretudo no Brasil, não entendeu. Não queria atacar Vinicius, mas se a maioria das pessoas entendeu assim, preciso pedir desculpas”, afirmou.

“Não era a minha intenção. Me expressei mal, em um momento ruim. Mas não tinha intenção de atacar Vinicius, mas sim esclarecer uma situação, porque Vinicius tinha gravado um vídeo apoiando as ações de LaLiga”, acrescentou.

“Se magoei alguém, pensaram que sou racista, está longe da realidade. Como disse antes, denunciamos pessoas. Fizemos porque não queremos racismo no futebol. E mais: não queremos racismo com um jogador que vai ser, que é um craque mundial, que é Vinicius”, finalizou Tebas.

Compartilhe: