Indústria

Washington Commanders será vendido por US$ 6 bilhões, recorde histórico da NFL

Franquia será adquirida por um grupo liderado pelo bilionário Josh Harris, que conta, entre outros, com a lenda da NBA Magic Johnson

Washington Commanders será vendido por US$ 6 bilhões, recorde histórico da NFL
Antigo Redskins, Washington Commanders é uma das franquias mais tradicionais da NFL

16 de maio de 2023

2 minutos de Leitura

O Washington Commanders (ex-Washington Redskins) está sendo negociado por US$ 6.05 bilhões e se tornará a franquia vendida pelo valor mais alto da história da liga de futebol americano dos EUA. Até aqui, o recorde pertencia ao Denver Broncos, comprado por um grupo liderado por Rob Walton, herdeiro do Grupo Walmart, por US$ 4.65 bilhões.

O atual proprietário da equipe, Dan Snyder, chegou a um acordo com um grupo liderado pelo bilionário Josh Harris, investidor de capital privado que é cofundador da Apollo Global Management, considerada uma das maiores empresas de investimento alternativo do mundo.

O grupo conta com o também bilionário Mitchell Rales, a lenda da NBA Magic Johnson e o investidor especialista em negócio esportivos David Blitzer, proprietário minoritário do Cleveland Guardians (MLB) e sócio de Josh Harris na Harris Blitzer Sports & Entertainment (HBSE), empresa que é dona do Philadelphia 76ers (NBA) e do New Jersey Devils (NHL), entre outras propriedades.

“Estamos ansiosos para administrar uma organização de classe mundial e fazer investimentos significativos dentro e fora de campo para alcançar a excelência e ter um impacto duradouro e positivo na comunidade”, disse Harris.

A transação ainda está sujeita à aprovação da NFL e dos proprietários das demais franquias, mas deverá ser confirmada em breve.

Gestão marcada por escândalos

Com a venda dos Commanders cada vez mais próxima, a NFL pode começar a se distanciar de um capítulo doloroso em sua história. A gestão de Dan Snyder foi manchada por acusações de um local de trabalho tóxico, como acusações de agressão verbal, assédio e má conduta sexual, bem como sua incapacidade de garantir um novo estádio.

Ele comprou o time de Washington em 1999 por US$ 800 milhões.

Compartilhe