Indústria

Consórcio liderado por proprietário do Chelsea compra francês Strasbourg e planeja modelo multiclubes

BlueCo, de Todd Boehly, investirá € 75 milhões por uma participação de quase 100% na equipe francesa

Consórcio liderado por proprietário do Chelsea compra francês Strasbourg e planeja modelo multiclubes

23 de junho de 2023

3 minutos de Leitura

A BlueCo, do empresário americano Todd Boehly, dono do Chelsea, anunciou a compra do Strasbourg, da Ligue 1.

No início deste ano, Marc Keller, presidente do clube francês, já havia confirmado que negociava diretamente com o Todd.

A porcentagem adquirida pelo time inglês não foi divulgada oficialmente, mas será uma participação majoritária (perto de 100%) por um investimento de € 75 milhões. Keller permanecerá como presidente do Strasbourg e supervisionará a reforma do estádio do clube.

“É um dia importante para o Racing. Ainda que não houvesse urgência financeira, sabíamos que tínhamos atingido o teto do nosso modelo e que, se quiséssemos continuar evoluindo o Racing e projetá-lo a uma nova dimensão, necessariamente deveríamos estar acompanhados de uma estrutura sólida capaz de apoiar o nosso desenvolvimento e a nossa ambição”, declarou Marc Keller, em comunicado.

“Esse acordo é um novo capítulo na história do Racing (Club Strasbourg Alsace), pois o consórcio se compromete a acelerar os investimentos sustentáveis no crescimento do clube, inclusive nos times principais e na categoria de base, na continuidade do projeto implementado por Marc Keller, que seguirá presidente do clube, apoiado por sua atual equipe administrativa”, declarou o consórcio.

Na temporada 2022/23, o Strasbourg terminou o Campeonato Francês em 15º lugar, apenas duas posições acima da zona do rebaixamento.

O modelo de multiclubes passou a ser debatido internamente no Chelsea como uma forma de garantir o desenvolvimento de jogadores e intercâmbio dos mesmos. O Grupo City é um dos grandes destaques globais e conta com dez equipes sob sua administração, entre elas, o Manchester City e o Bahia. A 777 Partners também se destaca, com Vasco da Gama, Hertha Berlin, da Bundesliga, Genoa, da Itália, Standard Liège, da Bélgica, e Red Star, da terceira divisão francesa, além do Sevilha, da Espanha, e o Melbourne Victory, da Austrália.

Recentemente, o MKTEsportivo detalhou a união de forças da norte-americana Eagle Football Holdings, com sua subsidiária na França, OL Groupe, e a empresária norte-americana Michele Kang, que resultou na primeira organização multiclubes de futebol feminino, liderada por mulheres.

Os Blues, sob o comando do presidente Todd Boehly, investiram mais de £ 650 milhões em novas contratações desde que a aquisição foi concluída.

UEFA já demonstrou preocupação com multiclubes

Em relatório publicado recentemente, a UEFA se mostrou preocupada com as diversas aquisições de clubes por empresários na Europa. O órgão regulador do futebol europeu teme pela falta de competitividade em um futuro próximo, quando duas equipes comandadas pelo mesmo dono se enfrentarem.

Conforme o publicado, estima-se que cerca de 6.500 jogadores estão atuando por equipes que possuem algum tipo de “investimento cruzado”. Também foi destaque na publicação que boa parte das equipes europeias estão sendo adquiridas por investidores americanos ou asiáticos, que contam com equipes em outros continentes.

Compartilhe