Indústria

Punido, Corinthians deve deixar de ganhar R$ 2 milhões por gritos homofóbicos

Punição é referente aos gritos de torcedores no empate contra o São Paulo, na Neo Quimica Arena, em 14 de maio

Punido, Corinthians deve deixar de ganhar R$ 2 milhões por gritos homofóbicos
Corinthians terá portões fechados em jogo do Brasileirão na Neo Química Arena

14 de junho de 2023

2 minutos de Leitura

Em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD), o Corinthians foi punido com a perda de um mando de campo com portões fechados pelos cantos homofóbicos entoados por parte da torcida corintiana no clássico entre Corinthians e São Paulo, no dia 14 de maio.

Com portões fechados, cerca de R$ 2 milhões deixarão de entrar nos cofres do clube, já que não contará com as receitas de bilheteria, produtos licenciados e demais serviços que fazem parte do matchday. A punição deve ser ativada no jogo contra o Red Bull Bragantino, válido pelo Campeonato Brasileiro, em 2 de julho. No entanto, a punição cabe recurso.

A média de público da equipe como mandante na Série A de 2023 é de 38.655 pessoas por partida

Até o momento, o Corinthians disputou cinco partidas como mandante no Brasileirão 2023 e conta com uma renda bruta média com bilheteria de R$ 2.428.037,84. Contra o Cuiabá, no último sábado (10), foram R$ 2.683.557,00 de receita total, a maior do clube no torneio. Englobando todos os duelos na Neo Química Arena pelo Campeonato Brasileiro, em comum, mais de R$ 2 milhões de bilheteria.

Em receita líquida com bilheteria, que é o que de fato entra para um clube, o Corinthians tem uma arrecadação média de R$ 1.721.628,22 no Brasileirão.

Trata-se da primeira punição deste tipo desde a implementação do novo Regulamento Geral das Competições da CBF, que neste ano tornou mais severas as punições para casos desta natureza.

Compartilhe