Reviews

Nike estreia tecnologia ReactX no modelo InfinityRN 4

Ela equilibra as necessidades de performance à preservação do planeta, reduzindo o impacto negativo das emissões de carbono

Nike estreia tecnologia ReactX no modelo InfinityRN 4

15 de agosto de 2023

3 minutos de Leitura

A Nike anunciou que a tecnologia Nike ReactX estreia no modelo Nike InfinityRN 4. Segundo a marca, ela oferece aos corredores maior retorno de energia enquanto possui uma pegada de carbono mais baixa quando comparada à espuma Nike React.

Compre o novo Nike InfinityRN 4 clicando aqui

A ReactX é fruto de mais de cinco anos de pesquisas, desenvolvimento e testes, com o objetivo de descobrir um ponto de equilíbrio entre performance e impacto ambiental. O material passa por um processo de injeção, e não de moldagem por compressão. Com isso, a nova espuma oferece um maior retorno de energia, sendo mais sustentável que sua versão anterior, emitindo menos gás carbônico durante a sua produção.

Os materiais representam cerca de 70% da pegada de carbono geral da Nike. Avanços em escala no desenvolvimento de materiais sustentáveis vão influenciar todo o setor de moda esportiva a criar produtos mais responsáveis do ponto de vista ambiental.

Quando comparada à espuma Nike React, a nova ReactX foi estruturada para reduzir no mínimo em 43% a pegada de carbono de um par de entressolas. Isso se deve à redução da energia utilizada no processo de produção. Ao mesmo tempo, a espuma ReactX traz um retorno de energia 13% maior que a espuma React.

O equilíbrio entre performance e impacto ambiental atingido pela ReactX é um feito no mundo da engenharia do esporte de alta performance. A indústria tem dois métodos tradicionais de produzir espumas, que podem ser resumidos da seguinte maneira: injeção ou moldagem por compressão.

O processo por injeção, de maneira geral, é mais simples, e por isso tem uma pegada de carbono mais baixa. No entanto, ele tende a oferecer menos devolução de energia e menos benefícios de desempenho. Por outro lado, a moldagem por compressão produz espumas mais responsivas, capazes de devolver mais energia, com a desvantagem de criar mais resíduos e usar mais energia ao longo do processo. Depois de mais de cinco anos de pesquisas, desenvolvimento e testes, a Nike conseguiu encontrar uma maneira de produzir a espuma ReactX pelo método de injeção, sem sacrificar a performance que ela consegue entregar.

O novo tênis combina a espuma ReactX com uma parte superior de Flyknit totalmente redesenhada. Isso permite máxima circulação de ar, ventilação, flexibilidade e contenção dos pés – tudo isso com uma gola de espuma que também traz sustentação. O tecido superleve utiliza, em média, 60% menos resíduos do que o processo tradicional para produzir a parte superior dos tênis.

Além disso, a parte superior atualizada tem volume aumentado na região dos dedos, um sistema de sustentação na região intermediária dos pés e um forro resistente à água.

Por fim, o solado do InfinityRN 4 apresenta o padrão Waffle (inspirado numa máquina de waffle invertida) que oferece excelente tração, além de trazer um design semelhante a uma cadeira de balanço, moldado para proporcionar maior suavidade e flexibilidade à sua passada. Além disso, a base inferior do tênis é mais larga para trazer maior estabilidade.

Compartilhe