Atletas

Grave lesão de Aaron Rodgers reacende debate sobre grama natural x artificial na NFL

Exame de ressonância magnética apontou ruptura total do tendão de Aquiles do quarterback

Grave lesão de Aaron Rodgers reacende debate sobre grama natural x artificial na NFL

14 de setembro de 2023

3 minutos de Leitura

Um exame de ressonância magnética apontou ruptura total do tendão de Aquiles do quarterback Aaron Rodgers, e o jogador não jogará mais na temporada 2023/24 da NFL. Ele era o principal astro e reforço dos New York Jets para o período.

Ao ser derrubado pelo defensive end Leonard Floyd, seu pé esquerdo ficou preso no gramado artificial do Metlife Stadium e o tornozelo girou.

A lesão fez com que a NFL Players Association (NFLPA), o sindicato de jogadores da NFL, cobrasse que a liga mude todos os seus campos para grama natural, chamando-a de “a decisão mais fácil que a organização pode tomar”.

O MetLife Stadium, casa dos Jets e Giants, instalou este ano uma nova superfície chamada FieldTurf, que é mais macia e tem uma sensação mais indulgente do que a grama sintética anterior do estádio.

O diretor executivo do sindicato, Lloyd Howell, emitiu um comunicado dizendo que os jogadores da liga “preferem-na [o gramado natural] esmagadoramente e os dados são claros de que a grama natural é simplesmente mais segura do que a artificial”. O sindicato pediu a mudança menos de 48 horas após a lesão de Rodgers.

Howell acrescentou estar ciente que há um investimento para fazer tal mudança, mas que o custo será muito maior para a NFL se ela continuar perdendo seus melhores jogadores devido a “lesões desnecessárias”.

A NFLPA divulgou, em abril, estudos feitos na temporada 2012/22 que, segundo ela, mostram um aumento significativo em lesões sem contato em superfícies artificiais em relação aos campos de grama. Por outro lado, a NFL defendeu o uso de grama artificial baseando-se em 2021, quando os números de lesões em ambas as superfícies estavam próximos.

O proprietário dos Cowboys, Jerry Jones, disse na época que a NFL não tem planos de converter todas as superfícies de jogo em grama, dizendo que “as estatísticas da liga não veem problemas com o tipo de superfície que temos em oposição à grama natural”.

Já o comissário da NFL, Roger Goodell, disse na quarta-feira (13) durante uma entrevista à ESPN que a segurança dos jogadores continua sendo o foco da liga e observou que o debate sobre grama continua sendo uma “questão complexa” que a NFL continuará a abordar com o sindicato.

“O que queremos é a ciência. Queremos fazer o que há de melhor do ponto de vista de lesões para preveni-las, para dar aos nossos jogadores a melhor superfície possível para jogar”, disse Goodell durante uma aparição no “First Take”.

“Isso não pode ser feito pela minha sensação de olhar para uma lesão específica. Tem que ser feito com um processo real – olhar para isso com especialistas médicos, olhar para isso com engenheiros, olhar para isso com pessoas nas chuteiras, observar todos os aspectos do que pode causar essa lesão”, finalizou.

Compartilhe