Indústria

Speedo elimina sacolas plásticas da sua rede de lojas

Empresa já havia lançado sua linha de roupas feitas com garrafas pet

Speedo elimina sacolas plásticas da sua rede de lojas

14 de setembro de 2023

2 minutos de Leitura

A Speedo Multisport, após lançar a sua linha de roupas feitas com garrafas pet, em que cada camiseta retira 5 garrafas do meio ambiente, agora, em mais uma iniciativa ESG, elimina as sacolas plásticas da sua rede de lojas.

Segundo o Índice de Fabricantes de Resíduos Plásticos, compilado pela Minderoo Foundations, o mundo gerou 139 milhões de toneladas de resíduos plásticos em 2021, um recorde desde que o índice foi criado.

“Esses números mostram que as ações para combater o problema estão sendo insuficientes. O consumidor está mudando, principalmente as gerações mais novas. Ser ESG passou de puro marketing e se transformou em faturamento e obrigação de qualquer companhia. Não adianta mais somente contar uma história bonita. As pessoas querem saber o que as empresas fazem de forma prática, para se certificarem de que realmente possuem responsabilidade social e ambiental”, disse Roberto Jalonetsky, Diretor-Geral da marca.

Por ano, a rede de lojas próprias da Speedo Multisport consome cerca de 100 mil sacolas, que servem como embalagens para os consumidores levarem suas compras. A partir de agora, os produtos serão embalados em ecobags, feitas de TNT, material resistente e reciclável, com capacidade de suportar até 10 quilos, e que poderão ser guardadas e reutilizadas futuramente.

“São 100 mil sacolas plásticas por ano que não poluirão o meio ambiente. Trocamos por ecobags, ou seja, sacolas reutilizáveis e que trazem um benefício real para o consumidor”, explica Roberto Jalonetsky.

Apesar das ecobags ainda apresentarem um custo mais alto em relação as feitas de material plástico, a Speedo Multisport entende a ação como um investimento dentro de um propósito muito maior.

“Nós detemos mais de 80% de share no segmento de esportes aquáticos. O plástico é o principal poluente dos oceanos. Se nada for feito, em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos mares. É nossa obrigação cuidar do ambiente em que nossos consumidores utilizam os produtos Speedo”, finalizou Jalonetsky.

Compartilhe