Patrocínio

Com acordo até 2027, Pirelli seguirá sendo a fornecedora de pneus da Fórmula 1

Com uma colaboração de mais de uma década, a fabricante italiana seguirá sendo a única responsável pelos pneus da competição

Com acordo até 2027, Pirelli seguirá sendo a fornecedora de pneus da Fórmula 1
Foto: divulgação

10 de outubro de 2023

3 minutos de Leitura

Desde 2011, a Pirelli é a única fornecedora de pneus da Fórmula 1. Com uma colaboração que vem dando certo ao longo dos anos, as parceiras de longa data resolveram estender acordo até 2027.

Ao longo desses 12 anos, a fabricante italiana trabalhou com a F1 no desenvolvimento de alterações esportivas e técnicas. Destacam-se nessas mudanças, o pedido de entrega de pneus de 13 polegadas de alta degradação em 2011, pneus com maior largura na temporada 2017 e a introdução da nova borracha de 18 polegadas utilizada em 2022.

“Ao longo deste tempo, a Pirelli sempre se envolveu positivamente com pilotos, equipes, a FIA e a Fórmula 1 para fornecer pneus que permitissem corridas excelentes, analisando dados e coletando feedback para melhorar continuamente o produto ano após ano”, declarou em comunicado oficial a Fórmula 1.

“Estamos muito contentes em prolongar nossa presença na Fórmula 1 e nos outros campeonatos associados. Com essa renovação, a Pirelli será protagonista em quase duas décadas da F1 moderna, que vive um período de crescimento extraordinário em termos de audiência e expansão em todo o mundo”, celebrou o vice-presidente executivo da Pirelli, Marco Tronchetti Provera.

Além do anúncio, foi divulgado que a partir do próximo ano, todos os componentes utilizados pela Fórmula 1 serão autorizados pelo Conselho de Manejo Florestal (FSC), permitindo o rastreio das matérias-primas e garantindo que as plantações de origem dos componentes dos pneus sejam administrados de modo a preservar a biodiversidade.

Apesar da renovação, o futuro é incerto

Assumindo como única fornecedora da competição, a Pirelli acabou chamando muitos holofotes para si. Desde sua chegada, a qualidade de seus produtos vem sendo questionada. O rápido desgaste sempre foi um ponto debatido pelos pilotos, além do insucesso da empresa em desenvolver um pneu eficaz contra chuvas fortes.

Em sua defesa, a Pirelli comunicou que segue a especificação solicitada por seus parceiros e que está sempre visando melhorar seu serviço prestado. Mesmo com as divergências, a fabricante se mostra satisfeita com a parceria. Estima-se que a distribuidora aporta US$ 40 milhões anuais em patrocínio para a F1, fora o montante investido em desenvolvimento e fabricação.

Apesar de especialistas afirmarem que existe uma grande chance dessa ser a última extensão do acordo, o novo contrato permite a possibilidade de uma prorrogação na aliança até 2028.

Compartilhe