Futebol

Com as sedes da Copa de 2030 definidas, quais serão os desdobramentos?

A decisão da FIFA incide de forma decisiva, na escolha de quem sediará a Copa em 2034

Com as sedes da Copa de 2030 definidas, quais serão os desdobramentos?
Foto: REUTERS/Arnd Wiegmann

09 de outubro de 2023

2 minutos de Leitura

O mercado do esporte é um palco onde decisões políticas fazem parte de grande parte dos acordos. Sobre isso, iremos destacar quais poderão ser as consequências políticas e esportivas da escolha das sedes da Copa do Mundo de 2030.

Segundo o que foi divulgado pelo jornal Marca, a Arábia Saudita arquitetou um acordo político no qual concordaria com as decisões da FIFA, em troca do apoio das federações europeias para receber o Mundial seguinte, de 2034.

Abrindo precedentes para escolha da nação árabe, o evento de maior visibilidade esportiva, é algo visado pelos governantes da Arábia Saudita há muito tempo, representando o ápice do projeto desenvolvido no país para se tornar uma nação relevante no futebol.

Acusados de “sportswashing”, o caminho parece estar sem obstáculos para os sauditas. Acreditando cada vez mais na possibilidade de receber a Copa do Mundo, o país no início do mês confirmou a candidatura para 2034.

Desde 2018, a Arábia Saudita já foi sede de mais de 50 eventos internacionais para atletas masculinos e femininos, incluindo futebol, automobilismo, boxe, tênis, hipismo, esportes eletrônicos e golfe.

“Acreditamos que é o momento certo para a Arábia Saudita sediar a Copa. Nossa aposta é motivada pelo amor pelo jogo e pelo desejo de vê-lo crescer em todos os cantos do mundo. Queremos celebrar a nossa cultura futebolística e partilhar o nosso país com o mundo”, afirmou Yasser Al Misehal, presidente da Federação Saudita de Futebol (SAFF).

Cenário para 2034

Em comunicado oficial, a Fifa anunciou recentemente que para a edição de 34 do torneio, a entidade só considerará candidaturas de países membros da confederação asiática e da Oceania.

Recebendo apenas 3 partidas na Copa de 2030, a América do Sul pagará o preço e não terá chance de concorrer para a edição seguinte. A Ásia recebeu duas vezes o torneio, com Japão e Coréia do Sul em 2002, e com o Catar em 2022. Já a Oceania recebeu com Austrália e a Nova Zelândia foram as sedes da Copa do Mundo feminina, vencida pela Espanha.

Compartilhe