COB é sucesso dentro e fora das competições

Entidade bateu recorde de medalhas e ativações para promover suas modalidades olímpicas e patrocinadores

novembro 23, 2023
Fellipe Drommond

Sócio Diretor do Grupo TFW, CEO do Magnus Futsal e CMO da More Skills

Há pouco menos de um ano dos Jogos Olímpicos de Paris, o Comitê Olímpico Brasileiro vem sendo exemplo positivo de como promover grandes eventos esportivos, engajar com o público e proporcionar alternativas de ativações para os seus principais patrocinadores. Em setembro a entidade realizou a primeira edição da COB EXPO – a feira de todos os esportes, que contemplou amplos espaços de ativações para todas as modalidades olímpicas, um verdadeiro sucesso!

Com mais de 115 expositores, 60 cursos, cerca de 2.500 congressistas e mais de 50 mil pessoas circulando pelo evento durante os cinco dias de feira a COB EXPO conseguiu reunir todas as suas confederações em um mesmo espaço e estas puderam ativar seus patrocinadores tanto em seus estandes de exposição quanto ofertando aos seus executivos ministrarem cursos e palestras para expor o posicionamento, estratégias e cases de sucesso das marcas.

Em Santiago, durante os Jogos Pan-Americanos, outro sucesso de ativação com a Casa Brasil. O espaço que também reuniu todos os patrocinadores da entidade, tornou-se um verdadeiro ponto de encontro para os brasileiros durante a competição e pôde contemplar diversas ativações com a participação dos grandes atletas da delegação brasileira.

Se as coisas estão caminhando bem fora da seara esportiva, os resultados competitivos caminham em total sinergia com o profissionalismo e austeridade da gestão da entidade. O Brasil bateu recorde de medalhas na edição dos Jogos de Santiago, conquistando 205 pódios, sendo 66 de ouro, 73 de prata e 66 de bronze, garantindo o 2º lugar geral no quadro de medalhas, atrás somente dos Estados Unidos.

Rebeca Andrade com a medalha de ouro da trave — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Deve-se reconhecer quando dirigentes realizam grandes trabalhos e o presidente Paulo Wanderley, que já havia realizado um trabalho de muito sucesso à frente da Confederação Brasileira de Judô, está capitaneando com todos os méritos uma guinada dos esportes olímpicos brasileiros, com 19 patrocinadores, um faturamento de quase R$ 500 milhões por ano e a expectativa de conquistarmos um novo recorde de medalhas nos Jogos Olímpicos de Paris.

Que o efeito COB possa contaminar todas as suas entidades filiadas e também servir de exemplo para os esportes que não estão diretamente conectados à entidade, pois não existe sucesso dos patrocinadores se não houver uma plataforma 360º que possa entregar muito mais do que somente a exposição da marca nas propriedades convencionais.

Viva o esporte e os atletas olímpicos do Brasil!!!!

Compartilhe: