Cristiano Ronaldo sofre processo bilionário nos EUA por promover ativos da Binance

Em novembro do ano passado, a corretora de criptomoedas anunciou sua primeira coleção “CR7” de NFTs em parceria com o jogador

novembro 30, 2023

Cristiano Ronaldo está no centro de uma ação coletiva movida por diversas pessoas na Flórida que alegam terem sofrido prejuízos após serem influenciados por propagandas da corretora de criptomoedas Binance, patrocinadora do atacante.

Segundo o processo, o jogador português “promoveu, auxiliou e/ou participou ativamente da oferta e da venda de valores mobiliários não registrados em coordenação com a Binance”.

Pela empresa, CR7 tem três linhas de NFTs (Tokes não-fungíveis, em português). O token mais barato da coleção custava US$ 77 quando foi colocado à venda em novembro de 2022 . No entanto, um ano depois, passou a ser vendido por US$ 1.

Em um dos vídeos promocionais da parceria, Ronaldo diz aos possíveis investidores frases como “vamos mudar o jogo NFT e levar o futebol para o próximo nível”.

“As promoções de Ronaldo incentivaram ou ajudaram a Binance a incentivar investimentos em valores mobiliários não-registrados, incentivando seus milhões de seguidores, fãs e torcedores a investir na plataforma da Binance”, destaca um trecho do processo.

Para eles, a força midiática de Cristiano Ronaldo foi fundamental no crescimento da Binance, “exaltando títulos não registrados em troca de pagamentos multimilionários”.

Compartilhe: