Indústria

Goiás moderniza estatuto e não terá mais presidente executivo

Clube passará a contar com um Conselho de Administração

Goiás moderniza estatuto e não terá mais presidente executivo

24 de novembro de 2023

3 minutos de Leitura

Em Assembleia Geral realizada no ginásio da Serrinha, foi aprovado o novo estatuto do Goiás Esporte Clube. Ao todo, 268 associados participaram da votação, sendo que 197 foram a favor das mudanças e 71 votaram contra. Na última terça-feira (21), a proposta também já havia sido aceita em um pleito que contou com a participação de 153 conselheiros. O documento já entra em vigor a partir de sua aprovação e guiará as decisões do clube nos próximos anos.

Com a alteração, não haverá mais o cargo de Presidente Executivo e o Conselho Administrativo foi extinto. Agora, a agremiação será comandada por um Conselho de Administração, seguindo modelo empresarial, com o intuito de profissionalizar ainda mais a gestão do clube.

O Conselho de Administração será formado por cinco membros, sendo três conselheiros não remunerados, eleitos via votação, e dois profissionais remunerados, que serão contratados por uma empresa especializada em headhunter. Dentro dessa estrutura, haverá o Presidente do Conselho de Administração, que também assumirá o cargo de diretor institucional estatutário, representando o Goiás em suas relações institucionais.

A gestão cotidiana da agremiação ficará a cargo da Diretoria Executiva, que será composta por até cinco membros, sendo um diretor de futebol; um diretor administrativo, financeiro e operações; um diretor de patrimônio, marketing e novos negócios; e um diretor de esportes olímpicos, paralímpicos, iniciação esportiva e social. Todos responderão diretamente a um CEO.

O documento também traz como novidade vários aspectos relacionados a uma possível transformação do Goiás em Sociedade Anônima do Futebol (SAF), detalhando quais critérios devem ser seguidos para que essa mudança possa ocorrer.

“Essas mudanças representam um passo importante na modernização da gestão do Goiás Esporte Clube, nos levando para um caminho de melhores práticas de administração desportiva e promovendo uma governança mais transparente e eficaz. A inclusão de aspectos ligados à transformação em SAF também foi um grande avanço. É um momento histórico e que, com certeza, possibilitará ao clube um futuro melhor, pautado no profissionalismo”, disse Edminho Pinheiro, presidente do Conselho Deliberativo.

Outros pontos aprovados são que, independentemente da data de eleição, o primeiro mandato dos membros do Conselho de Administração terminará em 2026. O estatuto também prevê que os atuais ocupantes dos cargos de Presidente e Vice-Presidentes do Conselho Deliberativo, Presidente e Vice-Presidentes do Conselho Fiscal e Presidente e Vice-Presidentes da Diretoria Executiva não poderão concorrer à eleição da primeira composição do Conselho de Administração.

Compartilhe