Indústria

Na Black Friday, Speedo projeta faturamento 30% maior do que de 2022

Segundo pesquisa recente, 69% dos consumidores brasileiros aguardam promoções de uma marca específica

Na Black Friday, Speedo projeta faturamento 30% maior do que de 2022
Foto: divulgação

22 de novembro de 2023

2 minutos de Leitura

No Brasil, a Black Friday 2022 surpreendeu negativamente o mercado varejista online e apresentou queda de 28%, em relação ao mesmo período de 2021. Com R$ 3,1 bilhões em vendas, foi o pior resultado desde que a data foi importada dos Estados Unidos para o varejo brasileiro.

Segundo pesquisa recente, 69% dos consumidores brasileiros aguardam promoções de uma marca específica, 35% buscam preços atraentes como principal diferencial e 44,8% pretendem comprar através de e-commerce.

“No ano passado, tivemos uma combinação de pontos negativos que, somados, impactaram todo o setor. Existia uma copa do mundo dividindo a atenção, a taxa Selic subia constantemente e o crédito ficava cada vez mais escasso e ocorria uma mudança de governo, que sempre gera cautela no consumidor”, explica Roberto Jalonetsky, Diretor-Geral da Speedo Multisport.

A expectativa da Speedo Multisport é aumentar em 30% o faturamento no mês de novembro em relação ao mesmo período de 2022.  Entre os dados pesquisados, 39,3% dos consumidores do período comprarão itens de moda e acessórios.

“Esses dados mostram que as pessoas já se programaram para esta data e já sabem o produto e marca que desejam. Isso traz uma vantagem para as empresas que já estão consolidadas no mercado. Em esportes aquáticos, por exemplo, nós temos mais de 80% de share e sabemos que parte do nosso público espera chegar o mês de novembro para experimentar novas categorias de produtos que eles usarão no verão, como, por exemplo, confecção”, ressalta.

“É fato que a economia do Brasil ainda não se recuperou, entretanto, é nítido que a confiança do consumidor está melhor em relação ao sentimento do ano passado. A taxa de desemprego caiu e aos poucos o dinheiro está voltando a circular. Tem um fato que ajudou muito o varejo esportivo. Após a pandemia, a prática de esportes e o foco na qualidade de vida, tornaram-se muito mais intensos na população brasileira. Por isso, estamos otimistas e temos certeza de que esta Black Friday será consideravelmente melhor que a anterior”, finaliza Jalonetsky.

Compartilhe