Pesquisa da Fifpro aponta que jogadoras relataram cansaço e saúde mental como obstáculos na Copa Feminina

Atletas destacaram também a falta de suporte para a saúde mental como seus principais obstáculos no esporte

novembro 30, 2023

Segundo um estudo realizado pela Federação Internacional de Associações de Futebolistas Profissionais (Fifpro), as jogadoras da Copa do Mundo Feminina 2023, realizada entre junho e julho na Austrália e Nova Zelândia, sentiram falta de um período adequado de descanso antes e depois da competição. Além disso, destacaram também a falta de suporte para a saúde mental como seus principais obstáculos no esporte.

A pesquisa da Fifpro entrevistou atletas de 26 das 32 equipes da Copa do Mundo, e dois terços delas afirmaram que não estavam em seu “ápice físico” no início da competição. Além disso, 86% das entrevistadas tiveram menos de duas semanas de descanso entre o término da Copa do Mundo e a retomada de suas competições locais.

“As jogadoras podem não conhecer os períodos adequados de descanso, recuperação e recondicionamento. É nosso papel fazer campanha por isso em nome delas. Uma das razões pelas quais questionamos sobre o descanso e a recuperação das jogadoras foi para contribuir nas futuras discussões sobre o calendário internacional de partidas da Fifa. Temos pilares muito claros sobre o que isso [o calendário] deve oferecer aos jogadores e à indústria”, disse Sarah Gregorius, diretora de políticas globais e relações estratégicas para o futebol feminino da Fifpro.

Por fim, cerca de 60% das entrevistadas indicaram que o suporte oferecido para saúde mental foi “insuficiente”.

Compartilhe: