Indústria

Wayz quer transformar viagens de negócios em experiências únicas e integradas à essência do esporte

Empresa nasce com um modelo de atendimento personalizado em logística, viagens e hospitalidade buscando impactar de maneira positiva a vida das pessoas

Wayz quer transformar viagens de negócios em experiências únicas e integradas à essência do esporte
Ao centro, Anna Kojo, diretora-executiva da Wayz / Foto: Flavio Santana

28 de novembro de 2023

7 minutos de Leitura

O Levantamento de Viagens Corporativas (LVC), criado pela FecomercioSP em parceria com a Associação Latino Americana de Gestão de Eventos e Viagens Corporativas (ALAGEV), detalhou que as despesas estimadas pelas empresas com viagens corporativas no 1º semestre de 2023 no Brasil ultrapassaram a maca de R$ 52.3 bilhões. Trata-se de um incremento anual de 18.1% e o melhor desempenho do setor desde 2015.

Ainda segundo a ALAGEV, entre 60% e 70% das viagens domésticas no Brasil são feitas a serviço de empresas, sendo o restante para lazer. Desta maneira, está muito claro o quão representativo é o segmento corporativo para o turismo.

E é justamente nesta demanda que a Wayz, focada no turismo de negócios com soluções tailor-made para clientes e parceiros, irá atuar.

A Wayz nasce para propor ao mercado um modelo de atendimento personalizado quando o assunto é logística, viagens, hospitalidade e experiência. Podemos ajudar a construir algo diferente, um impacto positivo nas pessoas que estão viajando, especialmente dentro do segmento MICE – meetings, incentives, conferences e exhibitions.

Anna Kojo diretora-executiva da Wayz Travel Co. e head das áreas Pessoas & Gestão e Marketing & Comunicação da ODDZ

A nova unidade ODDZ, ecossistema de experiências especializado em esportes e entretenimento e que tem o ex-jogador Ronaldo Nazário como sócio-fundador, já vinha operando no modelo beta nos últimos meses, oferecendo logística para viagens, eventos e reuniões de todo o grupo, que inclui a Octagon Latam, Beyond Films e Ronaldo TV.

O fato de fazer parte de um ecossistema que une esporte e experiências em todos os projetos, é visto como um diferencial.

“Nosso time nasce com essa expertise de esportes, mas também no ramo do turismo de negócios como um todo. Eu, por exemplo, assumo como diretora-executiva da Wayz depois de cinco anos imersa no universo da Octagon e ODDZ. Isso torna todas essas possibilidades de viagens de negócios em experiências, de fato, cada vez mais únicas e integradas à essência do esporte, à essência do fã”, acrescentou a executiva.

Confira a entrevista completa com Anna Kojo diretora-executiva da Wayz Travel Co.

A Wayz integra a ODDZ, grupo de empresas de esportes e entretenimento criada por Ronaldo em fevereiro de 2021 e que agrega também a Octagon Latam, Beyond Films e Ronaldo TV. Que papel esta nova unidade desempenhará neste ecossistema e como elas poderão interagir entre si?

Desde que a ODDZ foi criada, o objetivo tem sido ofertar ao mercado infinitas possibilidades dentro do esporte e entretenimento, seja na área de live marketing, eventos, ativações, conteúdo, gestão de talentos e consultoria, com a Octagon Latam, na produção de conteúdo original premium com grandes parceiros com a Beyond Films, ou com o canal multiplataforma Ronaldo TV e seus pontos de contato com marcas e fãs.

Isso porque o grupo tem assumido um posicionamento cada vez mais fan driven, então passamos a se apresentar como um ecossistema com soluções one-stop-shop, para marcas e agentes da indústria que querem investir em experiências de esporte e entretenimento na América Latina – incluindo agora quando o assunto são viagens corporativas.

Quando se fala em uma viagem, não é mais só uma entrega de viagem corporativa. A Wayz nasce para propor ao mercado um modelo de atendimento personalizado quando o assunto é logística, viagens, hospitalidade e experiência, podemos ajudar a construir algo diferente, um impacto positivo nas pessoas que estão viajando, especialmente dentro do segmento MICE – meetings, incentives, conferences e exhibitions. Aí está a maior sinergia com o grupo, passamos a oferecer experiência completa quando um cliente, seja da Octagon ou da Beyond, ou até do mercado como um todo – incluindo outras agências -, precisam de alguém que entenda a importância de oferecer algo único e personalizado em formato de viagem, reunião, encontro, conferências, viagens de incentivo, enfim, inúmeras possibilidades.

Qual o tamanho do turismo de negócios no Brasil?

Para se ter uma ideia, em agosto, o mercado registrou um faturamento de R$ 1.2 bilhão, ou seja, um crescimento de mais de 20% em relação ao ano de 2019, anterior à pandemia.

A expectativa é de crescimento exponencial para os próximos anos. Além disso, turismo de negócios movimenta de 60 a 70% das viagens no Brasil hoje (Associação Latino-Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas – Alagev).

Quando a gente olha globalmente, a expectativa de crescimento é de 13% ao ano, segundo uma pesquisa do Business Travel Market, publicada na Valuates Reports. O setor foi avaliado em US$ 695,9 bilhões em 2020 e está projetado para atingir US$ 2001,1 bilhões em 2028 (Business Travel Market – Valuates Reports).

Entrar em um universo tão grande e promissor, como esse, é uma oportunidade que enxergo como relevante e que tem total fit com o nosso negócio e know-how.

A indústria do esporte tem megaeventos de 4 em 4 anos, mas o setor também conta com grandiosos eventos anuais, como o GP de F1 em São Paulo, Libertadores, NBA, Super Bowl, entre outros. Naturalmente, eles movimentam encontros, reuniões de negócios e lazer. Como pessoas e grandes players do mercado se beneficiarão dos serviços da Wayz?

Todos esses eventos movimentam grandes encontros de negócios. Exatamente por isso a gente pode trabalhar essa entrega com excelência. Aproveitamos os mais de 10 anos de know-how que as nossas unidades de negócios somam – especialmente a Octagon e seu conhecimento esportivo, para oferecer a um grupo de executivos ou de C-levels que está indo ou levando clientes para um grande evento, por exemplo.

Nosso time nasce com essa expertise de esportes, mas também no ramo do turismo de negócios como um todo. Eu, por exemplo, assumo como diretora-executiva da Wayz depois de cinco anos imersa no universo da Octagon e ODDZ. Isso torna todas essas possibilidades de viagens de negócios em experiências, de fato, cada vez mais únicas e integradas à essência do esporte, à essência do fã.

Tratar sobre esporte, é tratar também de ‘experiência’ e a Wayz já deixou claro que será um pilar fundamental em suas entregas. Que outros pilares vocês carregam no DNA para que o fã possa desfrutar do melhor serviço possível?

Temos no nosso DNA agilidade e exclusividade. Cada projeto, de fato, é único, cada viagem, seja de incentivo, seja uma reunião de negócios, ou levar um grupo para assistir à final da Copa do Mundo, vai ser personalizado.

A gente vai construir esse roteiro e entender as necessidades desse grupo de maneira muito exclusiva, considerando o perfil das pessoas que estão viajando, a afinidade, a correlação com o país que a gente está viajando e assim por diante. A partir daí, desenhar o melhor roteiro para cada uma dessas experiências.

Estamos de olho em duas tendências bem fortes desse mercado: o bleisure, que une o business com o leisure, na melhor combinação de negócios e lazer; e o duty of care, o “dever de cuidar”. É sobre oferecer segurança, agilidade e cuidado que as pessoas precisam. Quando uma marca contrata a gente, é para que pessoas viajem.

No fim das contas, veja como é tudo sobre o fã? Sobre ofertar a melhor experiência possível para pessoas.

Compartilhe