Indústria

Stock Car evolui, segue demanda do mercado e muda para SUVs em 2025

Pesquisa com fãs e montadoras orientaram a decisão da categoria

Stock Car evolui, segue demanda do mercado e muda para SUVs em 2025
Foto: Divulgação/Audacetech

15 de dezembro de 2023

4 minutos de Leitura

Promotora da principal categoria do automobilismo brasileiro, a Vicar anunciou nesta quinta-feira (14) uma mudança importante no conceito da Stock Car Pro Series.

A partir de 2025, quando estreará o novo e revolucionário projeto de seus carros, os modelos utilizados terão como visual os SUVs (sigla para Veículos Utilitários Esportivos) no lugar dos sedans, que encerrarão sua era no próximo campeonato, com início no dia três de março de 2024, em Goiânia (GO).

Foto: Divulgação/Audacetech

Em um evento realizado no Autódromo de Interlagos, a empresa confirmou que em 2025 os fãs verão no grid o Chevrolet Tracker e o Toyota Corolla Cross no lugar do Cruze e do Corolla Sedan, respectivamente.

Foto: Divulgação/Audacetech


De acordo com Fernando Julianelli, CEO da Vicar, a mudança é baseada em pesquisa de mercado e consultas junto aos fabricantes feitas pela maior promotora de corridas da América Latina. Um dos sinalizadores para a utilização da nova carroceria é o próprio consumidor.

Segundo relatório divulgado no dia sete de dezembro pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea), os SUVs seguem em crescimento de vendas e já correspondem a 42% dos novos veículos colocados no mercado em 2023, ante 12,4% dos sedans. Em 2010, período de início dessa tendência, os SUVs tinham somente 7%.

Pesquisa com os fãs

Outro indicador foi uma pesquisa encomendada pela Vicar junto à especialista Bridge Research para avaliar a opinião dos fãs sobre a mudança da plataforma de sedan para SUV. O grupo pesquisado foi dividido em dois perfis: um para o fã “padrão” (que acompanha Stock Car e também outras opções de esporte a motor) e o fã “fanático” (que não perde nenhuma corrida da categoria).

Nos diversos tipos de cenário propostos, se destacam o fato de que as mudanças para designs arrojados encorajem o público das corridas a consumir ainda mais conteúdo (o fã “fanático” registrou 89% e o “padrão”, 66%) e que uma mudança de sedans para SUVs na Stock Car tenha tido uma grande aprovação (77% e 54%, respectivamente).

“Somando o comportamento do mercado, a nossa interlocução com as montadoras e a pesquisa com os fãs, concluímos que este movimento que vamos fazer para 2025 é 100% consistente com as aspirações de toda a comunidade da Stock Car e do esporte a motor como um todo”, avaliou Fernando Julianelli.

“Os pontos positivos foram muitos e ficamos muito surpresos com a receptividade tanto do público quanto dos pilotos e investidores na categoria. É o rumo certo para garantir uma longevidade sadia para a Stock Car”, complementou.

“Os SUVs já representam mais de 40% das vendas de veículos de passeio e evoluíram muito em design, tecnologia e dinâmica veicular. O Chevrolet Tracker é referência nesse sentido, motivando a decisão de levá-lo também às pistas. O intuito é trazer ainda mais emoção e apelo para a Stock Car”, destacou Chris Rego, diretora de Marketing da GM América do Sul.

Assim como os elementos mecânicos e eletrônicos do carro que estreará em 2025, um projeto de padrão internacional que tem gerado expectativa inclusive em mercados do exterior, as novas carrocerias foram desenvolvidas pela Audacetech, braço tecnológico do Grupo Veloci, controlador da Vicar.

A versão final do Tracker e do Corolla Cross se revelou bastante ousada em termos de visual, com linhas agressivas e um aspecto extremamente esportivo. “São designs que inspiram: você olha e já imagina eles na pista. O visual sugere dois carros puro-sangue, realmente com pedigree de competição”, opinou Enzo Bortoletto, CEO da Audacetech.

“Tecnicamente, o maior desafio será a equalização aerodinâmica, que já está em andamento e tem mostrado resultados bem animadores. Temos certeza que vamos manter o impressionante equilíbrio da Stock Car, que tem classificatórios com até 30 carros separados por apenas meio segundo, um índice espetacular que vamos preservar”, destacou.

Compartilhe