Com novo presidente, Corinthians contará com auditoria da Ernst & Young em 2024

Durante sua apresentação no Parque São Jorge, Augusto Melo confirmou que a EY analisará as contas do clube já no início do ano

janeiro 3, 2024

Novo presidente do Corinthians, Augusto Melo tomou posse na última terça-feira (2). Durante sua apresentação no Parque São Jorge, o dirigente confirmou que a Ernst & Young (EY) fará auditoria no clube já no início de 2024.

“É com muita satisfação que aceitamos esse desafio de um clube tão importante como o Corinthians. Entramos para ajudar na estrutura de governança, questões estratégicas e financeiras. E, mais do que isso, a EY quer apoiar o Corinthians na busca pelo protagonismo dentro de campo e como uma das referências em gestão no Brasil e na América Latina”, disse Pedro Daniel, Diretor Executivo e líder da Área de Esportes, Mídia e Entretenimento da EY na América Latina. .

No primeiro dia como novo presidente do clube, o mandatário abordou a situação financeira em tom de preocupação.

“No último mês passamos por um processo de transição e infelizmente a situação do clube é pior que imaginamos, não só pela dívida, mas pela profunda desorganização administrativa, nos contratos que não priorizam o clube. Não será possível fazer algo que prometemos? Não, só que teremos que trabalhar muito mais duro no esforço para atingirmos nosso objetivo. Dedicação e vontade de vencer são as marcar dessa nova gestão”, disse Augusto Melo.

Empresa especializada em serviços de consultoria empresarial, a nova parceria do Timão obteve destaque quando atuou ao lado do Flamengo em 2013, quando a equipe rubro-negra iniciou o processo de reestruturação financeira que culminou com um período glorioso de conquistas.

Promessa de campanha durante as eleições, Augusto Melo colocou a união com a Ernst & Young como uma das prioridades em sua gestão. Vale destacar que atualmente o Timão conta com o apoio das consultorias KPMG e Falconi.

Passando por um momento financeiro delicado, o balanço mais recente do Corinthians indica uma dívida de R$ 892 milhões. Além disso, se somado com a Neo Química Arena, a marca ultrapassa R$ 1 bilhão.

Compartilhe: