Indústria

Receita da Fórmula 1 sobe 25% e alcança US$ 3.2 bilhões em 2023

Segundo os dados da Liberty Media, a presença dos fãs nas corridas aumentou 5%, chegando a 6 milhões

Receita da Fórmula 1 sobe 25% e alcança US$ 3.2 bilhões em 2023

01 de março de 2024

2 minutos de Leitura

A Liberty Media, império esportivo mais valioso do mundo, anunciou que as receitas da Fórmula 1 em 2023 incrementaram 25% em relação ao ano anterior, chegando a US$ 3,2 bilhões. O faturamento do quarto trimestre do período foi de US$ 1,23 bilhão, aumento de 63% em relação a 2022.

O lucro operacional ficou em US$ 153 milhões no quarto trimestre. Houve um aumento de 164% no último trimestre do ano. Por fim, em 2023, a F1 teve lucro de US$ 392 milhões.

Dividindo as frentes de arrecadação, o TOP 3 da F1 foi: cada etapa do campeonato (US$ 944,05 milhões), direitos de transmissão (US$ 1,04 bilhão) e patrocínios (US$ 579,96 milhões).

Presença nas corridas

Segundo os dados da Liberty Media, a presença dos fãs nas corridas aumentou 5%, chegando a 6 milhões. Já nas redes sociais, os perfis somaram 70,5 milhões até o último dia de dezembro.

“Em 2023, tivemos outra temporada incrível para a Fórmula 1. Houve um forte envolvimento em todas as plataformas, com recorde de participação nas corridas, e a F1 mantendo a sua posição como a liga que mais cresce nas redes sociais pelo quarto ano consecutivo”, destacou Stefano Domenicali, presidente e executivo-chefe da Fórmula 1.

Las Vegas se destacou

Com a estreia do GP de Las Vegas, apenas no quarto trimestre, houve um crescimento de 63% na arrecadação.

“A F1 viu um crescimento contínuo de fãs, especialmente no mercado dos EUA, fortalecido pelo sucesso do Grande Prémio de Las Vegas, e através de um público mais jovem e feminino”, acrescentou Domenicali.

Compartilhe