Indústria

Internacional promove ação destacando o Dia Mundial da Conscientização do Autismo

A iniciativa é o primeiro ato do projeto Clube da Inclusão, conjunto de medidas voltadas a desenvolver atividades junto a PcD’s

Internacional promove ação destacando o Dia Mundial da Conscientização do Autismo
Foto: Daniel Marenco/SC Internacional

03 de abril de 2024

2 minutos de Leitura

O Internacional apresentou, na terça-feira (2), Dia Mundial da Conscientização do Autismo, a Sala Colorada Inclusiva, no estádio Beira-Rio, para um grupo de aproximadamente 50 pessoas da AFAPA.

A visita também contou com a presença do jogador Hyoran, que demonstrou aos visitantes as características do local, que conta com isolamento acústico, confortável e seguro para receber pessoas do espectro autista para as partidas.

A ação é o primeiro ato do projeto Clube da Inclusão, conjunto de medidas voltadas a desenvolver atividades junto a PcD’s. Os visitantes fizeram um tour por toda a casa colorada, incluindo o gramado, e, além da Sala Inclusiva, conheceram também os demais pontos de acessibilidade. Depois, foram ao museu do Inter, onde puderam ver e aprender a história do clube, com conquistas memoráveis e ídolos marcantes da torcida.

“O Clube do Povo orgulha-se de ter em sua essência a inclusão. Historicamente, além das quatro linhas, temos a missão de contribuir para apoiar a comunidade e acolher as pessoas através de ações sociais.” diz Letícia Vieira de Jesus, Vice-presidente de Relacionamento Social do Inter.

Hyoran atendeu a um convite da Diretoria Feminina e de Inclusão do Relacionamento Social do clube, interagiu com todos os presentes e distribuiu colares personalizados para os fãs diagnosticados com o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

“A nossa proposta dessa sala é transformar a relação da família com o futebol. É um espaço para jovens e adultos de TEA utilizarem. Essa ação retrata isso, com presença do mascote, jogador e ex-jogadores, a família vivendo o estádio, mesmo com ele vazio e sem futebol, desperta paixão”, comenta Tamarisa Lopes da Silva, diretora feminina e de inclusão.

Além de Hyoran, marcaram presença os ex-jogadores Hiran e Pinga, além do mascote Saci, que divertiu a garotada. Em dias de jogos, o Beira-Rio possui um time especializado para ajudar os torcedores que apresentam necessidades motoras ou cognitivas. Nas tribunas do estádio, a equipe conta com um espaço especial para receber os fãs diagnosticados com o TEA.

Compartilhe