Licenciamento

Com ações de combate ao racismo, Corinthians e Nike apresentam novas camisas

Sob o mote da campanha "Nossa história é uma página em preto", clube e marca uniram forças com o Observatório da Discriminação Racial do Futebol

Com ações de combate ao racismo, Corinthians e Nike apresentam novas camisas
Fotos: Divulgação Nike/ Agência Corinthians

03 de maio de 2024

4 minutos de Leitura

O Corinthians e Nike revelaram, na noite de quinta-feira (2), as novas camisas para a temporada. Sob o mote da campanha “Nossa história é uma página em preto”, clube e marca se uniram também para promover iniciativas de combate ao racismo.

A equipe de futebol masculina estreará em campo com o uniforme dois, “blackout”, no jogo contra o Fortaleza no sábado (4), na Neo Química Arena.

Predominantemente branca, a nova camisa principal traz detalhes em degradê do branco para o preto nas mangas e na barra da camisa. Já o segundo uniforme apresenta um padrão “blackout”, totalmente preto.

Ações de combate ao racismo

Em um contexto em que pelo menos 41% dos jogadores e profissionais que atuam nos principais campeonatos do país já sofreram racismo, são cruciais ações para combater esse problema. Para isso, o clube e a marca promovem, em parceria com o Observatório da Discriminação Racial do Futebol (ODRF), sessões de letramento racial para atletas das categorias de base, elencos profissionais (masculino e feminino) e funcionários.

Também será disponibilizada a cartilha “Combatendo o Racismo no Futebol”, material que servirá como referência para ações com a torcida ao longo do ano e que está disponível gratuitamente em nike.com.

Já em colaboração com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), será lançado um edital em 15 de maio contemplando 20 jovens negros com bolsas de estudo integrais para o curso de administração da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), o qual contará com disciplinas voltadas para o mercado esportivo. Além disso, os estudantes receberão auxílio financeiro e apoio psicossocial durante o período de graduação.

Das 20 bolsas, nove serão destinadas a participantes das iniciativas sociais apoiadas pela Nike em São Paulo, por meio da Fisia — distribuidora da marca no Brasil. Outras nove serão para jovens vinculados ao CIEE e duas para atletas federados pelo Corinthians. A iniciativa visa aumentar a representatividade negra na gestão do esporte. Em complemento, o clube se compromete a priorizar a contratação desses estudantes em futuros processos seletivos.

“Desde sua fundação, no início do século passado, o Corinthians foi sempre popular, inclusivo e defensor de uma prática esportiva democrática, multicultural. Mas é preciso fazer mais. Por isso estamos nessa causa, junto à Nike e a outros parceiros, nessa luta contra o racismo de forma prática, indo muito além de campanha e uniforme. O Corinthians sempre foi e será o Alvinegro Paulista, o Time do Povo”, disse o presidente do Corinthians, Augusto Melo.

“A parceria entre a Nike e o Corinthians para promover palestras sobre o racismo para os elencos profissionais e as categorias de base é de extrema importância. É um passo crucial para o letramento racial dentro do futebol, um ambiente que infelizmente continua sendo fértil para esse tipo de crime. A grandeza dessas duas instituições se unindo nesse esforço de conscientização demonstra um compromisso real com a promoção da igualdade e o combate ao racismo, e esperamos que essa iniciativa inspire outras organizações a seguirem o mesmo caminho”, relata Marcelo Carvalho, Diretor do ODRF.

“Estamos comprometidos em promover a igualdade e o respeito em todas as esferas, especialmente no esporte, que deve ser um espaço de inclusão. Por isso apoiamos organizações e pessoas para que se sintam empoderadas a lutar contra o racismo. Acreditamos que o futebol tem um papel fundamental nesse processo de mudança.”, acrescentou Gustavo Viana, Diretor de Marketing da Fisia, Distribuidora Oficial Nike no Brasil.

A campanha

A campanha “Nossa História É uma Página em Preto” é um chamado coletivo para a luta antirracista. Assinada pela agência Wieden + Kennedy SP, a campanha conta com um filme manifesto e é protagonizada pelo ex-jogador Wladimir, a cantora e rapper Negra Li, os atletas do elenco atual Wesley, Raniele, Yasmim e Ju Ferreira, a ex-jogadora Grazi, e a estudante Anna Beatriz, representando assim o protagonismo negro de diferentes gerações na história do clube.

Compartilhe