Indústria

Atlético-MG e Bahia alertam sobre o aquecimento global em jogo do Brasileirão

Instituto Galo, os Ministérios Públicos de Minas Gerais e Bahia, e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (Semad-MG) do Governo de Minas Gerais também fizeram parte da iniciativa

Atlético-MG e Bahia alertam sobre o aquecimento global em jogo do Brasileirão
Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

03 de junho de 2024

3 minutos de Leitura

A partida entre Atlético-MG e Bahia, disputada neste domingo (2), na Arena MRV, em Belo Horizonte (MG), válida pela 7ª rodada do Brasileirão, foi palco de uma ação em prol do meio ambiente. O objetivo foi alertar aos brasileiros sobre as mudanças climáticas e o aquecimento global.

O Instituto Galo, os Ministérios Públicos de Minas Gerais e Bahia, e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (Semad-MG) do Governo de Minas Gerais também fizeram parte da iniciativa.

Em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, que será celebrado na próxima quarta-feira (5), os capitães dos dois times, Hulk (Atlético-MG) e Éverton Ribeiro (Bahia), entraram em campo carregando uma bola de gelo (feita com água de reuso), simbolizando o globo terrestre, na campanha intitulada “Juntos pelo Planeta”. A bola foi deixada em um totem ao lado do gramado, e o seu derretimento durante a partida representou o aquecimento global.

“Estamos todos acompanhando perplexos a situação dos nossos irmãos gaúchos. E esses eventos extremos estão cada vez mais recorrentes. Os indicadores de mudanças climáticas, como aumento da temperatura do planeta, emissão de gases de efeito estufa, elevação do nível do mar, estão batendo recorde. Por isso, o meio ambiente e o futebol se unem em defesa da vida, do nosso planeta e das futuras gerações. Essa campanha reúne grandes instituições para alertar sobre o aquecimento global e o impacto na vida de cada um de nós. Juntos, podemos virar esse jogo”, comentou Carlos Eduardo Ferreira Pinto, promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público de Minas Gerais.

“O meio ambiente é uma luta de todos nós. Precisamos despertar a consciência ambiental nas pessoas e instituições, para tentar minimizar a ocorrência de tragédias como essa que atingiu o povo gaúcho”, acrescentou Maria Alice Coelho, presidente do Instituto Galo.

“Tragédias como essa no Rio Grande do Sul devem ser vistas como um alerta importante para que passemos a adotar medidas mais severas e radicais de preservação do meio ambiente, sob pena de termos de lidar constantemente com fatos dessa gravidade”, finalizou Vitor Ferraz, diretor de operações e relações institucionais do Bahia.

A campanha conta com um filme principal, que destaca que, em 2050, os danos poderão ser irreversíveis, de acordo com um relatório da Chatham House, de Avaliação de Riscos das Mudanças Climáticas. O filme anuncia ainda a declaração do risco de extinção da humanidade e alerta que ainda há tempo para virar o jogo. A criação da campanha é da agência Giusti Creative PR, com produção dos filmes feita pela Santeria.

Por fim, Atlético-MG e Bahia ainda jogaram com um patch especial do logotipo da campanha em suas camisas. Além disso, as bandeirinhas de escanteio e as faixas de capitão das equipes também foram customizadas, bem como a bandeira do Galo Doido e um bandeirão no círculo central do gramado.

Compartilhe