Licenciamento

Com projeção no Cristo Redentor, uniformes do vôlei para Olímpiadas são apresentados

Realizado no “Dia do Vôlei”, o evento celebrou a história do esporte que já trouxe 24 medalhas olímpicas para o Brasil

Com projeção no Cristo Redentor, uniformes do vôlei para Olímpiadas são apresentados
Foto: Divulgação CBV

28 de junho de 2024

3 minutos de Leitura

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) apresentou os uniformes de quadra e de praia para os Jogos Olímpicos Paris 2024, em evento no Santuário Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Em parceria com a Bodywork, marca esportiva da Riachuelo, os modelos amplificam a força do talento brasileiro.

Realizado no “Dia do Vôlei”, o evento celebrou a história do esporte que já trouxe 24 medalhas olímpicas para o Brasil, com 13 na praia e 11 na quadra, reunindo craques de diversas gerações e homenageando os 40 anos da primeira medalha do Brasil e o bicampeonato da seleção feminina.

Quatro medalhistas olímpicos foram os primeiros a vestirem as peças: Bruno Schmidt (ouro na praia no Rio 2016), Juliana (bronze na praia em Londres 2012), Tande (ouro na quadra em Barcelona 1992) e Virna (bronze na quadra em Atlanta 1996 e Sydney 2000).

“Estamos a 30 dias dos Jogos Olímpicos de Paris. A reta final de uma caminhada que, para a CBV, começou assim que a chama olímpica se apagou em Tóquio. O voleibol brasileiro mais uma vez estará entre os grandes do planeta. Classificamos as duas seleções de quadra. E quatro duplas de vôlei de praia, número máximo que um país pode levar ao evento” comentou Radamés Lattari, presidente da CBV.

“E iremos muito bem-vestidos! A Bodywork I Riachuelo desenvolveu um uniforme que vai amplificar a força do talento dos nossos atletas. Um uniforme com protagonismo da sustentabilidade, uma das mais importantes pautas do vôlei brasileiro atual. Mas acima de tudo, um uniforme que valoriza a nossa história olímpica. História que começou há 60 anos, com a primeira participação do vôlei nos Jogos de Tóquio. Se consolidou há 40 anos, com a conquista da primeira medalha olímpica do vôlei brasileiro, pela fantástica Geração de Prata. E continua até hoje, com feitos como o bicampeonato olímpico da seleção feminina, que foi mais uma vez lembrado e celebrado”, completou o Radamés.

Os uniformes trazem referências ao Brasil e à moda francesa, como estampas de losangos na região frontal, remetendo à bandeira do Brasil e ao Art Déco, movimento parisiense de 1924. Para formar os desenhos geométricos o grafismo, conta com 20 linhas que se cruzam 24 vezes, fazendo referência ao ano de 2024. 

Nas peças do vôlei de quadra, o número de identificação de cada jogador e a gola em modelo polo foram inspirados nos uniformes das décadas de 80 e 90. Na parte interna da gola, a frase “Contém 40 anos de conquistas olímpicas” celebra o feito da Geração de Prata em 1984.

“A geração de prata de 84 foi a principal inspiração para a criação do modelo da camiseta desenvolvida especialmente para os Jogos de Paris. Buscamos no passado os símbolos que representaram a força da nossa seleção e que desencadearam muitas conquistas do vôlei brasileiro, sem esquecer de homenagear o país sede, que esse ano comemora 100 anos dos últimos Jogos Olímpicos na França.”, diz Camila de Paula Souza, gerente de Estilo da BodyWork I Riachuelo.

Compartilhe