Indústria

Com “Galerômetro”, CBF embarca no big data para encher estádios

A ideia surgiu de uma necessidade detectada pela entidade de impulsionar a presença de público no Brasileirão

5 set, 2019

Em 2019 a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) embarcará no Big Data para encher os estádios de futebol do país e criar um grande banco de dados sobre o torcedor que consome a modalidade.

A entidade máxima do futebol brasileiro criou o Galerômetro, um quiz onde o torcedor deverá criar um perfil e responder perguntas sobre si e sua identificação com o clube que torce. Feito isso, o usuário terá a opção de compartilhar o teste com os amigos e acumular pontos de acordo com o engajamento dos mesmos. Ao somar uma quantidade determinada de pontos, o torcedor poderá trocar por ingressos de jogos do seu clube.

Vale ressaltar, porém, que existirá a possibilidade de não conseguir a entrada para o jogo porque outro usuário acumulou mais pontos. E é neste ponto que a CBF espera que o público tenha um elevado engajamento na iniciativa.

“Nós chegamos para os clubes e dissemos que vamos comprar ingressos em jogos pontuais. Não quero concorrer com o sócio-torcedor, mas através disso converter o cara em sócio-torcedor do clube. É algo que se alimenta. O clube ganha ao ter ingressos comprados no jogo de menor demanda, e o estádio enche”, disse Manoel Flores, diretor de competições da CBF, em um evento do setor.

A ideia surgiu de uma necessidade detectada pela entidade de impulsionar a presença de público nos estádios do Brasileirão. Nesta temporada, o torneio está com média de 21.132 torcedores por partida e taxa de ocupação de 47%. Com o Galerômetro, a CBF deseja também aumentar o alcance do Campeonato nas redes sociais.