Patrocínio

Clubes da Premier League ‘perdem’ £ 98 milhões sem naming rights

Caso fosse ao mercado, Manchester United poderia fechar o acordo mais lucrativo da liga inglesa

27 maio, 2019

De acordo com um levantamento feito pela americana Duff & Phelps, 70% dos clubes da Premier League estão perdendo dinheiro ao não comercializar o naming rights dos seus estádios. Para efeito comparativo, na NFL apenas 20% das franquias não possui acordos do tipo.

A empresa de consultoria aponta que o potencial valor acumulado dos patrocínios de nomeação da elite inglesa aumentou 5% entre os anos, de £ 135.5 milhões em 2018 para £ 142 milhões este ano. Manchester City, Chelsea, Arsenal, Liverpool, Tottenham e Manchester United representam 82% do mercado total. Destes, apenas os Citizens e Gunners têm acordos do tipo, com Etihad Airways e Emirates, respectivamente. Bournemouth, Brighton, Huddersfield Town, Leicester City completam as listas de acordos de nomeação na liga.

“Poucos esperariam o nível de crescimento que vimos nos acordos de patrocínio de camisetas, e é por isso que há uma enorme oportunidade para os patrocinadores capturarem valor no mercado de direitos de nomeação de estádios na Europa. Se um patrocinador fosse fechar um contrato de direitos de nomeação de valor fixo e longo prazo com uma boa equipe, isso poderia protegê-lo de pagar preços significativamente mais altos no futuro, à medida que o mercado amadurecesse”, disse Michael Weaver, diretor administrativo e chefe de consultoria de avaliação da  Duff & Phelps para o Reino Unido.

A Duff & Phelps levantou que o valor cumulativo dos naming rights em vigência é de £ 44.05 milhões. Os 14 clubes restantes estão perdendo uma receita potencial combinada de £ 97.95 milhões por não ter um patrocinador para o estádio. No topo desta lista encontra-se o Manchester United, que poderia embolsar £ 26.75 milhões anuais caso uma empresa emprestasse seu nome ao Old Trafford. Na terceira posição, o Tottenham com sua nova casa poderia fechar um contrato de £ 17.5 milhões por temporada.

Para chegar aos valores, a Duff & Phelps tomou como base os valores envolvidos nos patrocínios máster, de fornecedoras de material esportivo, número de seguidores nas redes sociais, direitos de transmissão, bem como o desempenho dos times nas últimas três temporadas.