Atletas

Após disputa com a Nike, Roger Federer recupera direitos do logo ‘RF’

Quando trocou a americana pela Uniqlo, o tenista não conseguiu levar consigo sua marca

13 mar, 2020

Uma novela com final feliz. Em abril de 2019, o MKTEsportivo adiantou que, ao deixar a Nike após vinte anos de parceria, Roger Federer não conseguiu levar para a Uniqlo, sua atual patrocinadora técnica, o logotipo “RF”, já que o swoosh registrou a marca e detinha os direitos sobre ela.

À época, como a gigante americana não venderia mais produtos licenciados do atleta, o suíço passou a brigar para recuperar o controle da identidade. Quase um ano depois do caso, o tenista conseguiu uma vitória e poderá colocar “RF” em sua bolsa de raquetes, camisetas, faixas, bonés e demais produtos que serão produzidos pela japonesa.

A recuperação ocorreu por intermédio da Tenro AG, empresa criada pelo tenista em 2007, responsável por adquirir direitos imobiliários e de propriedade intelectual.

A expectativa é que a “nova” linha esteja disponível a partir de junho, quando Federer retorna ao circuito da ATP, fora neste momento por conta de uma lesão no joelho direito que culminou com uma artroscopia.