Indústria

Serie A da Itália estima prejuízo de € 720 milhões fruto de pandemia

Valor seria alcançado caso a temporada seja cancelada e não chegue ao final

20 mar, 2020

Um possível cancelamento da Serie A, a elite do futebol italiano, pode representar um prejuízo de € 720 milhões aos cofres. O número foi levantado pela consultoria Deloitte e publicado no jornal Gazetta dello Sport. Por outro lado, caso seja possível jogar todos as partidas restantes, o número cairia para € 170 milhões.

No momento, apesar da situação desesperadora na Itália, que passou a China como o país com o maior número de mortos por conta do coronavírus, a expectativa é que a competição possa retomar. O ministro do esporte italiano, Vincenzo Spadafora, sugeriu o mês de maio como retorno.

“Acredito que a Série A possa retornar em 3 de maio. Então avaliaremos se é jogado a portas fechadas ou abertas ao público. Essa fórmula será adicionada às competições internacionais, como a Liga dos Campeões e a Europa League”, disse Spadafora. O executivo aproveitou também para confirmar que os clubes ficarão isentos de fazer pagamentos ao governo por conta da paralisação total da competição.

Enquanto isso, nos bastidores, os clubes italianos têm apresentado opções aos dirigentes da liga, que buscam gerenciar os encargos financeiros sem depender do governo. As sugestões incluem alterações aos novos regulamentos do estádio, racionalização da burocracia e revisão da medida que impede firmar parcerias com empresas do setor de apostas. Agora, as propostas serão formuladas oficialmente pelo executivo-chefe da Serie A, Luigi De Siervo, antes de serem levadas ao governo.

Na Europa, a LaLiga, entidade que organiza as duas principais ligas de futebol da Espanha, também estima um elevado prejuízo por conta do coronavírus. De acordo com o diário espanhol As, o cancelamento das duas principais divisões espanholas seria o cenário mais pessimista e geraria perdas de € 679 milhões.