Indústria

Gympass ajusta modelo de negócio para manter ecossistema fitness ativo

Com estabelecimentos fechados, empresa está em colaboração com seus parceiros para oferecer aulas online para os clientes

24 abr, 2020

Apesar da possibilidade de reabertura de parte do comércio em alguns estados do país, a indústria fitness ainda seguirá sendo uma das mais impactadas neste contexto de coronavírus. Com o fechamento de academias e estúdios, o Gympass, aplicativo que dá acesso a academias no Brasil e no mundo por meio de uma assinatura, rapidamente ajustou seu modelo de negócios para ajudar seus clientes.

De maneira gratuita e 100% online, a empresa está ajudando seus mais de 23 mil parceiros de academia em todo país a começar a oferecer aulas on-line ao vivo para suas respectivas bases de usuários. Além de gerar receita extra, o incremento da base digital ao alcançar cada vez mais pessoas com as transmissões tem sido outro ponto exaltado pelos envolvidos.

“Não sabemos quanto tempo a crise vai durar. Nem quanto tempo levará para o comportamento do usuário voltar ao normal, mesmo depois que academias e estúdios puderem abrir novamente. Mas acreditamos que é mais importante do que nunca que as pessoas permaneçam ativas e saudáveis mental e fisicamente falando. Ajudar na adaptação de estúdios e academia terá um papel importante papel importante para alcançarmos esse objetivo”, disse Leandro Caldeira, CEO do Gympass na América Latina.

Até aqui, mais de 2 mil estúdios começaram a transmitir suas aulas ao vivo, incluindo nomes fortes do mercado, como Just Run, PlayTennis, Ride State, Alpha Fitness, Crossfit 79 e Bunker Crossfit. Em apenas duas semanas, o Gympass já tem mais de 50 mil aulas agendadas apenas em abril. Segundo o executivo, a expectativa é ter 10 mil parceiros conectados até o final de maio, impactando as mais de 800 modalidades que a plataforma oferece, como o tênis, por exemplo.

“Mais importante do que a transformação digital e de ajudar a salvar uma indústria inteira, estamos encontrando, junto aos nossos parceiros, muitas formas de fazer com que as pessoas permaneçam ativas nesses tempos de incerteza. Queremos fazer o que é certo para as academias e estúdios, nossas empresas clientes e seus respectivos funcionários – os três grandes protagonistas desse ecossistema. Seguimos com nossa missão de derrotar a inatividade, independente das adversidades”, finalizou Leandro.