Indústria

O impacto dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio sem turistas

Organizadores terão um enorme desafio de reembolsar um total de 630 mil ingressos já adquiridos

22 mar, 2021

Em um forte baque econômico para o Japão, as Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio não terão a presença de público estrangeiro. Os organizadores tomaram a decisão junto com o Comitê Olímpico Internacional, o Comitê Paraolímpico Internacional e os governos nacionais e locais do país.

Em abril ocorrerá uma reunião para discutir quantos espectadores que já estão no Japão serão permitidos nas instalações olímpicas. O posicionamento adotado significa que os organizadores terão que reembolsar cerca de 600 mil ingressos para as Olimpíadas e 30 mil ingressos para os Jogos Paralímpicos, o que irá gerar um enorme desafio local.

“Eu sei que nossos parceiros e amigos japoneses não chegaram a essa conclusão levianamente. Junto com eles, a principal prioridade do COI era, é e continua sendo organizar Jogos Olímpicos e Paraolímpicos seguros para todos – todos os participantes e, claro, nossos gentis anfitriões, o povo japonês.

“Compartilhamos a decepção de todos os entusiastas torcedores olímpicos de todo o mundo e, claro, das famílias e amigos dos atletas que planejavam vir aos Jogos. Estamos lado a lado com nossos parceiros e amigos japoneses, sem qualquer tipo de reserva, para fazer dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020 um grande sucesso”, disse o presidente do COI, Thomas Bach.

Os organizadores do evento disseram anteriormente que 7.8 milhões de ingressos seriam disponibilizados. Os relatórios indicam que entre 10% e 20% das entradas para o evento são comprados por espectadores internacionais. Além disso, o fluxo de turistas aumenta a ocupação de hotéis, restaurantes, transportes e outros serviços no país.

Katsuhiro Miyamoto, professor de economia teórica na Universidade Kansai, calculou o impacto econômico de realizar Tóquio-2020 sem espectadores. Ele estimou que, sem espectadores, pode reverter em uma perda econômica de US$ 23.1 bilhões para o Japão.

As vendas de ingressos deveriam gerar US $ 800 milhões em receita para o orçamento operacional financiado com recursos privados, a terceira maior fonte de receita depois de patrocinadores locais e contribuições do COI.