Futebol

Levantamento mostra que patrocínio de camisa cresceu 19% no Brasileirão 2021

Na última temporada, os times promoveram 172 marcas diferentes no uniforme

14 jan, 2022

O Ibope Repucom desenvolveu um mapeamento de patrocínio dos uniformes dos clubes da Série A do Brasileirão. Na última temporada, os times promoveram 172 marcas diferentes no uniforme, incremento de 19% em relação a 2020 (145). E média, foram 8,6 empresas por fardamento ao longo da temporada.

A taxa de permanência entre 2020 e 2021 foi de 61%. No período anterior, esse índice havia sido de 49%.

Destaque para os patrocínios máster de casas de apostas, que em 2021 estiveram na camisa de América-MG, Atlético-GO, Atlético-MG, Bahia, Fluminense, São Paulo e Sport. Fortaleza (26), Chapecoense (22), São Paulo (20), Juventude (18) e Sport (18) foram os clubes que somaram maior quantidade de marcas diferentes no uniforme. Os locais com maior exposição no uniforme foram: máster (56 marcas) e calção (48).

Além dos fixos, os clubes fecharam 48 contratos pontuais, dobrando o montante de 2020 (23).

O segmento imobiliário, construção e acabamento dominou em marcas diferentes nos uniformes do Brasileirão em 2021. O setor totalizou 30 marcas no ano, incremento de 15% em relação à temporada anterior. Dentro desse segmento, o destaque é a categoria de tintas, com seis companhias, liderando pelo segundo ano consecutivo.

O segmento financeiro caiu para a segunda posição com 20 marcas investindo na elite do futebol, distribuídas em 39 acordos de patrocínio.

Já o setor de Serviços de Saúde foi, pelo segundo ano consecutivo, o segundo colocado em volume de marcas nas camisas dos clubes da Série A. Impulsionado pela pandemia, ao todo, foram 20 marcas diferentes entre laboratórios, planos de saúde, clínicas e farmácias. Alimentos (14) e casas de apostas (11) apareceram em seguida.