Pesquisa mostra o perfil dos atletas amadores e profissionais do Brasil

Ela tem como objetivo conhecer o público, seus comportamentos e hábitos

fevereiro 7, 2023

O Ticket Sports, plataforma de venda de inscrições para eventos esportivos, apresentou uma pesquisa com diversos números para o mercado de running.

Ao longo de 2022, por meio das inscrições feitas na plataforma, foram coletados dados e informações para consolidar e informar aos interessados o perfil dos atletas amadores e profissionais do segmento de corrida. Os tópicos abordados foram de perfil demográfico e comportamento de compra

De acordo com os dados, a participação das mulheres aumentou em relação ao ano anterior, mas ainda é bem menor do que a dos homens, sendo que o público feminino, em anos anteriores, era maioria. Além disso, novas modalidades passaram a ser procuradas no site.

Do perfil de público dos eventos esportivos, os homens representam 55% e as mulheres 45%. Entre as regiões, Sudeste (63,3%), Sul (20,3%), Nordeste (5,7%), Norte (5,6%) e Centro Oeste (5,1%).

Segundo o levantamento, os melhores dias de venda de inscrições são os do início da semana, em especial as segundas e terças-feiras. Os melhores horários de venda são os do período da tarde (entre 13h e 18h).

Entre as modalidades tradicionais, a corrida de rua sempre foi a preferida do público. Já entre as modalidades que são tendências, o destaque foi o futevôlei.

“Em 2022 tivemos grandes acontecimentos, como eleições e Copa do Mundo. Fechamos o ano ainda com algumas incertezas e tudo isso acaba moldando o novo perfil dos participantes. Estudar os dados do material ajuda tanto os organizadores no planejamento de eventos, quanto as marcas que desejam investir em patrocínio e precisam conhecer comportamentos e hábitos do público”, disse Gabriela Donatello, gerente de marketing do Ticket Sports.

“Um dos destaques da pesquisa é a discrepância da participação feminina com relação à masculina nos eventos esportivos, algo que mudou durante a pandemia e que em 2022 ainda não retornou, acredito que o mercado precisa criar políticas para devolver essa igualdade o mais rápido possível. O segundo ponto foi a adesão da compra em mobile, algo que transforma a forma de vender até mesmo inscrições esportivas, mostrando assim que é possível criar uma comunidade móvel também entre os atletas”, acrescentou Daniel Krutman, CEO da plataforma.

Compartilhe: