São Paulo recebe corrida maluca inédita inspirada no universo geek

Pela primeira vez no mundo, Red Bull Ladeira Abaixo terá uma edição focada em cultura geek

janeiro 10, 2024

São Paulo foi escolhida para receber, pela primeira vez na história, a maior corrida maluca do mundo em um formato temático que celebrará a cultura geek. Em junho, carrinhos vão competir visando ao título do Red Bull Ladeira Abaixo. As inscrições são gratuitas e já estão abertas.

Em sua edição especial, o Red Bull Ladeira Abaixo 2024 contará com a presença de players e streamers da FURIA, um dos maiores times de eSports do mundo, de Gaules, maior streamer do Brasil e um dos principais do planeta, de Flakes Power, além de outros convidados.

“Este é um dos eventos mais esperados do ano, porque une o esporte à diversão. E essa próxima edição geek vai ser muito legal, pois conectará o universo dos cosplays, dos carrinhos e a emoção do pessoal descendo a ladeira. Estou bem ansioso para ver o que os participantes irão preparar”, disse Gaules que, na última edição, levou à pista um Elmo gigante para homenagear a Tribo e, em 2024, fez o anúncio oficial durante a Red Bull Casa da Tribo.

“Essa pegada geek é muito interessante por conta daquele estigma de que os gamers não saem de casa. Então, vê-los se metendo em uma aventura dessa pode ser bem legal. Aliás, se montasse um carrinho, eu me inspiraria no Doctor Who, com a cabine telefônica, ou em uma parada mais alegórica com o Bob Esponja”, comentou o streamer Mount, que conta com cerca de 1 milhão de inscritos na Twitch, também prestigiará a corrida.

Como participar do Red Bull Ladeira Abaixo?

Para se inscrever no Red Bull Ladeira Abaixo 2024, os interessados devem acessar o site, incluir uma ilustração do projeto do veículo (pode ser em software de edição gráfica ou até mesmo com lápis e papel), uma descrição do tema do carrinho e também os nomes e dados dos integrantes da equipe, que deve ser composta por até cinco pessoas.

Os 40 projetos mais criativos serão anunciados em março. A partir disso, as equipes terão cerca de três meses para construir o projeto apresentado, antes de encararem o desafio final. Vale destacar que o transporte do carrinho até o local da competição será feito pelos próprios competidores, independente de sua cidade de origem, e também que os carrinhos não podem ser motorizados.

Além do tempo de descida, os juízes também vão avaliar originalidade, engenhosidade, criatividade, conectividade com o tema proposto, entre outros atributos, antes de declararem qual equipe será a vencedora desta edição inédita no mundo.

A data e o local de realização serão anunciados em breve.

Compartilhe: