A relação da NFL com o mercado de apostas esportivas

Apesar de contar com três empresas parceiras do segmento, a relação da organização com o setor nem sempre foi próxima

fevereiro 8, 2024

Referência na indústria do esporte, a NFL possui amplo portfólio de parceiros atuantes em diversos setores. No âmbito das apostas, a liga conta atualmente com a colaboração da FanDuel, DraftKings e Caesars.

Apesar das parcerias, a organização nem sempre teve uma relação cordial com o segmento.

Em 2012, a NFL tinha uma visão negativa do mercado de apostas esportivas e via como um perigo para a integridade do esporte. O comissário Roger Goodell e a organização lutavam vigorosamente contra a a Lei das Apostas Esportiva de New Jersey, que foi considerada um trampolim para a legalização no restante dos Estados Unidos.

Se rendendo ao novo cenário, o posicionamento da organização começou a mudar em 2018, quando a Suprema Corte dos EUA anulou a Lei de Proteção ao Esporte Profissional e Amador. Após a decisão, a liga reviu as tendências da indústria e realinhou suas diretrizes de acordos.

Atualmente, além da entidade contar com o patrocínio de 3 empresas de apostas e corroborar com o protagonismo de Las Vegas (um dos maiores centros de apostas e cassinos do mundo) no futebol americano, a NFL também ativará sua logo em diversas caça-níqueis pela “Sin City” durante a semana do Super Bowl LVIII.

Visando preservar a honra da competição, a entidade possui diversas ações para coibir o envolvimento de integrantes, atletas e staff nas apostas esportivas. A NFL acredita que a educação, a transparência e as mensagens de conscientização manterão a integridade da liga.

Preservando a integridade da organização

A NFL tem sido bastante transparente com as punições, anunciando publicamente cada indisciplina de jogadores e membros da comissão técnica. Aqueles que violam as regras básicas, geralmente, são multados e suspensos por seis jogos.

Apostar em jogos da liga ou por uso ilegal de apostas esportivas off-shore, acarretam em suspensão das atividades por um ano ou mais. Se o integrante for membro do setor administrativo da organização, tais violações gerariam demissão imediata.

Compartilhe: