Em números, o retorno midiático de Taylor Swift para o Kansas City Chiefs e a NFL

A liga registrou sua maior audiência feminina na temporada regular 22/23 desde que começou a monitorar em 2000

fevereiro 5, 2024

É inegável que o relacionamento de Taylor Swift com Travis Kelce tem rendido valiosos frutos para a NFL. Uma nova base de fãs e números mais elevados de audiência envolvendo o Kansas City Chiefs podem ser considerado os dois principais pilares deste momento.

De acordo com dados da Apex Marketing Group, a presença da cantora nas partidas gerou um valor de marca equivalente a US$ 331,5 milhões para a equipe e liga.

O valor é oriundo do que foi divulgado na mídia impressa, digital, rádio, TV e redes sociais, desde o momento em que Swift apareceu na primeira partida, em 24 de setembro, até o dia 22 de janeiro deste ano, calculando o valor equivalente em dólares para cada instância com base em alcance e impacto.

As notícias nos portais e o conteúdo digital obtiveram o maior valor, seguidos pelas redes sociais, segundo a Apex.

Aumento da audiência entre o público feminino

O comissário da liga, Roger Goodell, afirmou em 2020 que as mulheres representavam 47% da base de fãs da NFL. E a própria liga divulgou recentemente que registrou sua maior audiência feminina na temporada regular 22/23 desde que começou a monitorar em 2000, e os melhores números de consumo entre jovens de 18 a 34 anos desde 2019.

Por fim, da temporada regular do ano passado até a deste ano, a audiência masculina apresentou um crescimento de 6%, enquanto a feminina subiu 9%.

Compartilhe: