De olho no crescente mercado de NFTs, Nike solicita registro de roupas e calçados virtuais

Além de produtos, a marca quer registrar o slogan 'Just do it' e seus logotipos Swoosh e Jumpman

novembro 3, 2021

A Nike solicitou o registro de sua marca para uso em produtos virtuais nos Estados Unidos, incluindo calçados e roupas. A gigante americana entrou com sete pedidos de patente e marcas registradas junto ao Escritório de Marcas e Patentes dos EUA no final de outubro para proteger suas marcas em categorias que incluem “bens virtuais para download” e serviços relacionados a varejo e entretenimento.

Na lista de itens digitais solicitados pela Nike, estão bonés, óculos, bolsas, mochilas, equipamentos esportivos das marcas Nike e Jordan, e até mesmo o slogan ‘Just do it’ e seus logotipos Swoosh e Jumpman. A iniciativa da empresa americana indica um possível interesse nos NFTs. Prova disso é que a mesma abriu quatro vagas de emprego para “designers de materiais virtuais”. Os profissionais trabalharão com o time de designer de materiais da Nike “para criar e visualizar os mais sofisticados e inovadores materiais virtuais conceituais do mundo utilizando ferramentas 3D”.

Em um trecho do documento, a Nike identifica a proteção de marca registrada como “bens virtuais para download, ou seja, programas de computador com calçados, roupas, chapéus, óculos, bolsas, bolsas esportivas, mochilas, equipamentos esportivos, arte, brinquedos e acessórios para uso online e em mundos virtuais online”.

Nos últimos meses, estes ativos virtuais despertaram o interesse das pessoas e, com isso, inúmeras empresas aderiram a essa nova tendência.

No esporte, a startup francesa Futures Factory arrecadou mais de US$ 2 milhões ao impulsionar a venda de seus tênis virtuais. Desde o seu lançamento, os usuários que compraram os NFTs podem usá-los em sites de realidade aumentada, como videogames. Além disso, a plataforma também oferece aos usuários a possibilidade de transformar seus calçados virtuais em físicos.