Comunidade Gamer repercute negativamente fala de ministra sobre esports

Responsável pelo Ministério do Esporte comparou atletas de esports com cantores

janeiro 11, 2023

A comunidade Gamer repercutiu negativamente o que foi dito pela nova ministra dos Esportes, Ana Moser, que comentou na última terça-feira (10) que esportes eletrônicos não devem ser considerados esportes e deu a entender que o governo não pretende investir no cenário competitivo de games durante a gestão Lula.

+ Nova Ministra dos Esportes, Ana Moser afirma que eSports não são esportes
+ Lula escolhe Ana Moser para ser ministra do Esporte

O streamer Alexandre “Gaulês” Borba, considerado um dos maiores comunicadores do cenário gamer do Brasil, comentou durante live sobre a fala da ministra: “Nós nunca precisamos nem vamos precisar desta galera”.

Já o ex-jogador de Free Fire e CEO do Fluxo, Bruno “Nobru” Goes, enfatizou a falta de conhecimento da ministra sobre o ecossistema dos jogos competitivos, além de comentar: “A diferença está no seu desconhecimento no nosso cenário gigantesco, que movimenta milhões e atrai milhares de pessoas”.

Parte da comunidade quer ajudar

Apesar de não concordarem com o posicionamento de Ana Moser, parte da comunidade se mostrou disposta a conversar e explicar como funciona o cenário de games competitivos. Um deles foi o influenciador e comentarista de VALORANT Gustavo Melão, que publicou:

O cenário de games costuma passar por diversas críticas vindas do mercado tradicional há alguns anos no Brasil. Mesmo se consolidando como produto, ainda existe a discussão sobre ser ou não ser um esporte tradicional, que por vezes é levantada por jornalistas, comentaristas ou personalidades de outros esportes.

Parte da discussão acontece com o argumento dos games pertencerem a uma empresa, não sendo possível praticá-los de maneira independente, inviabilizando a presença em competições privadas. No entanto, os atletas que vivem do game argumentam que o lado competitivo dos esports é tão difícil quanto os esportes tradicionais, deixando-o na mesma categoria.

Apesar da repercussão negativa de sua fala, a ministra, que é ex-atleta de vôlei e medalhista olímpica, ainda não se pronunciou ou se retratou publicamente até a produção desta reportagem.