Indústria

Quanto árbitros e assistentes ganharam para trabalhar na Copa da Rússia?

Apesar de se tratar de um valor recorde, Mundial segue atrás da UEFA Champions League no quesito

15 jul, 2018

Afinal, quanto ganha os profissionais encarregados de tomar as decisões mais polêmicas e que, de certa maneira, decidiram o futuro das seleções na Copa da Rússia?

Nesta edição, além de um fixo de € 60 mil por participação, recorde na história do Mundial, cada árbitro principal recebeu € 2.5 mil por partida trabalhada. Já os assistentes, ou “bandeirinhas”, receberam um cachê fixo de  20 mil pela convocação, mais € 1.5 mil por jogo arbitrado.

script async src=”//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js”>


Os valores representam uma alta expressiva em relação ao montante pago nas duas últimas edições da Copa, quando os juízes faturaram entre € 30 mil e € 45 mil fixos, respectivamente. Apesar de representar um valor jamais visto no torneio, a Copa segue atrás da Champions League no quesito. No maior torneio de clubes europeu, os árbitros ganham cerca de 20% mais.

Na Rússia, a FIFA levou 36 árbitros e 63 assistentes (entre campo e VAR) para atuarem nos jogos ao longo da competição. Pela segunda Copa consecutiva, a arbitragem brasileira foi representada pelo mesmo trio: o árbitro Sandro Meira Ricci, e os assistentes Emerson de Carvalho e Marcelo van Gasse.